Policia Civil

14/05/2018

Trabalho integrado apreende maconha e skunk no Mato Grasso do Sul

Uma ação conjunta realizada entre a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) e a Polícia Civil do Mato Grosso do Sul (MS) apreendeu mais de 400 quilos de drogas, entre maconha e uma substância conhecida como “skunk”, na última sexta-feira (11/05). A apreensão aconteceu durante uma abordagem policial na cidade de Bataguassu (MS). Seis pessoas, com idades entre 20 e 38 anos, foram presas na ocasião.

No total, foram apreendidos 300 quilos de maconha, avaliados em R$300 mil, e 112 quilos de “skunk”,  que trata-se de uma substância que contém uma maior concentração de THC – elemento psicoativo encontrado na maconha, comumente retirada de uma planta do gênero cannabis sativa. “Enquanto uma espécie comum de cannabis sativa possuí 2,5% de THC, no skunk a concentração de THC pode chegar até 17,5%, sendo, portanto, mais potente e mais valiosa que a maconha. A droga é vendida para o consumidor final por uma média de R$50 o grama”, explica da delegada-adjunta do Núcleo de Cascavel da Denarc, Ana Cristina Ferreira Silva.

As drogas estavam sendo transportadas em dois veículos, sendo uma Saveiro, com placas de Goiânia (GO), e em um Kicks, com placas de Belo Horizonte, Minais Gerais (MG). Enquanto a caminhonete Strada, com placas Andradina (MS), e o Jeep Renagade, também com placas de Belo Horizonte (MG) faziam a função de “batedor” – veículo que vem na frente do carro que está carregado com a droga, com o intuito de ludibriar a polícia e avisar os comparsas sobre barreiras policiais.

Todas as pessoas presas na ação foram autuadas em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e encaminhadas à Delegacia de Bataguassu (MS), onde permanecem detidos à disposição da Justiça. Se condenados, podem pegar até 15 anos de prisão.

A delegada Ana Cristina ressalta que o sucesso da operação deve-se, principalmente, a integração entre as forças de segurança do país, bem como a troca de informações entre as polícias. “Vale salientar que a ação também contou com o apoio da Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal”, finaliza.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.