Policia Civil

16/05/2018

Homicídio é elucidado com prisão de suspeito em Mangueirinha

Policiais civis de Mangueirinha, elucidaram um crime de homicídio que vitimou José Carlos de Oliveira, de 36 anos, com a prisão de um rapaz, de 22 anos, na tarde de terça-feira (15/05). A ação policial aconteceu em um estabelecimento comercial (de sua propriedade) que fica na zona rural de Mangueirinha, no Sudoeste do Estado.

O crime ocorreu por voltas das 23 horas do dia 24 de abril deste ano, em frente a uma residência na área rural da cidade. Informações apuradas pela polícia constataram que a vítima estaria embriagada e por este motivo causava incômodo aos frequentadores do bar. De acordo com a polícia, pelo menos oito testemunhas relataram que ouviram o suspeito ameaçar a vitima.

“O homem foi expulso do bar, mas como não conseguia andar sozinho teve que ser carregado por um amigo. Assim que os dois saíram, o suspeito foi até a casa que a vítima iria dormir e ficou esperando. Quando eles chegaram, o rapaz efetuou um tiro e conseguiu espantar o amigo da vítima, momento em que disparou cinco tiros que atingiram as costas e o tórax de Oliveira, o qual veio a obtido na ocasião”, informou o delegado de Mangueirinha, Breno Machado de Paula.

Em buscas realizadas no comércio do suspeito, os policiais encontraram um revólver calibre 38 carregado com seis munições. A perícia feita no corpo da vítima verificou que a arma é do mesmo calibre utilizado no crime.

O delegado ressaltou também que o suspeito estava coagindo algumas testemunhas. “ O homem fez duas pessoas falarem que viram ele no bar, no momento em que o crime ocorreu. Sabendo disso representamos a prisão dele para dar cumprimento a lei penal”, afirma o delegado.

Em depoimento na delegacia, o suspeito negou a autoria do crime, mas confessou que a arma apreendida era sua. Ele foi autuado pelos crimes de homicídio qualificado e posse ilegal de arma de fogo. E será encaminhado para o Setor de Carceragem Temporária (Secat) da 5ª Subdivisão Policial (SDP) de Pato Branco, onde permanece custodiado à disposição da Justiça.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.