Policia Civil

06/02/2019

PCPR realiza audiências de custódia por videoconferência no litoral

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) implantou o sistema de audiências de custódia por videoconferência, por ocasião do início da segunda fase da Operação Verão 2019, na terça-feira (29/01). Dessa forma, os presos não precisam ser escoltados ao fórum, permanecendo na delegacia de polícia. O juiz responsável realiza as audiências à distância.

Nas delegacias foram instalados equipamentos audiovisuais, que se comunicam online, com outros instalados no fórum, permitindo a realização da videoconferência. O sistema já funciona em Matinhos e, em breve, entrará em operação em Guaratuba.

Essa inovação tecnológica da PCPR traz mais segurança, pois evita o transporte de presos. Por exemplo, para cada detento transportado, são necessários dois policiais para a escolta. Agora com o novo sistema, como os custodiados permanecem em área segura, apenas um policial é capaz de conduzir todos para as audiências. O resultado: mais policiais e viaturas disponíveis para garantir a segurança da população.

O juiz da 2a Vara Judicial da Comarca de Matinhos, Ricardo José Lopes, tem realizado audiências de custódia por videoconferência e se diz animado com a novidade. “Sou um entusiasta dessa novidade, que possibilita muito mais segurança aos magistrados, promotores, policiais, e enfim, toda a população. Além disso, em nada interfere nos objetivos das audiências de custódia, permitindo contato pessoal e visual com o preso. Também, garante a segurança jurídica do acusado, por permitir a assistência de seu defensor, sem macular as garantias da defesa”, enfatiza.

Outro ponto importante, os procedimentos são realizados com muito mais rapidez e economia. Permitindo que os recursos financeiros economizados, sejam revertidos em benefício da população.

O sistema de audiências de custódia por videoconferência começou com a Operação Verão 2019, mas é um benefício que continuará após o fim da Operação, permanecendo como um legado à região.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.