Polícia Civil

02/12/2013

Segurança Pública capacita policiais para atendimento à comunidade LGBT

Alunos da Escola Superior da Polícia Civil (ESPC), em Curitiba, começaram nesta segunda-feira (2) treinamento para atender e abordar público homossexual. A capacitação faz parte do plano da Secretaria da Segurança Pública para a implantação do Plano Estadual de Políticas Públicas para a Promoção e Defesa dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT).

O professor e doutor em Educação Toni Reis falou sobre procedimento em delegacias. Os policiais civis receberam orientações também sobre como agir em casos de abordagem e atuação policial. Eles também aprenderam sobre a cultura LGBT e sobre avanços das políticas públicas a favor desse público. A capacitação será fornecida ao longo desta semana para 222 investigadores, escrivães e papiloscopistas que fazem o curso de formação na ESPC.

Toni Reis explicou que a capacitação dos servidores é uma forma de ter um tratamento mais humanitário. “Já na primeira turma percebi que os policiais estão interessados em como atendê-los e como abordá-los, mantendo respeito, sem constranger ninguém nem ser constrangido. A ideia é que as pessoas não sejam discriminadas nas delegacias do Paraná”, ressalta.

AÇÕES – A policial civil Patrícia Andrea de Oliveira Santos, representante da Secretaria da Segurança Pública no plano de combate à homofobia no Estado, afirmou que a palestra é a primeira de diversas ações voltadas à maior conscientização dos policiais no atendimento ao público LGBT.

“Está sendo estudada a possibilidade de inclusão, no boletim de ocorrência, de campo de preenchimento de ‘políticas públicas de tutela’, entre as quais o crime de homofobia, para auxiliar no levantamento estatístico dessas ocorrências”, explica Patrícia.

PLANO LGBT – O Plano Estadual de Políticas Públicas para a Promoção e Defesa dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) foi lançado na semana passada, em Curitiba. A criação do grupo que elabora ações do plano ocorreu após a autorização do governador Beto Richa para formalizar o termo de cooperação técnica para a implementação de políticas de enfrentamento à homofobia no Paraná.

Além do Paraná, 11 estados brasileiros iniciaram a implementação da política nacional de combate à homofobia e promoção dos direitos LGBT, por meio da elaboração de planos estaduais e da criação de coordenadorias e conselhos. São eles: Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo.

CAPACITAÇÃO – Para o diretor da ESPC, Luís Fernando Viana Artigas Junior, a capacitação de policiais para atendimento à comunidade LGBT é mais uma ação da unidade, que este ano já forneceu cursos voltados a treinamentos específicos para atuação na Copa do Mundo; cursos de investigação de homicídios, de operações e diligências, dentre outros. “A ESPC busca a formação mais completa possível do profissional, permitindo aos alunos o contato com diversas matérias, tudo isso voltado ao bom atendimento ao cidadão”, afirma.

“A Polícia Civil está preparada para atender todos os segmentos da sociedade da qual está inserida. Para nós é extremamente importante esta palestra, pois enriquece a formação acadêmica dos nossos profissionais e faz com que nossos servidores tenham uma visão ampla da comunidade”, completa o diretor da ESPC.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.