PCPR realiza eventos de posses para novos servidores no Interior
19/01/2023 - 16:45

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) realizou eventos de posses para os novos servidores contratados, nos municípios de Marmeleiro, Palmas, Clevelândia, Guarapuava e Cascavel, no interior do Estado. Os eventos foram realizados nos dias 13, 16, 17 e 19 de janeiro, respectivamente.  

Ao todo 391 policias tomaram posse em todo o Paraná, sendo que 20 estão nas cidades citadas para reforçar a segurança da sociedade e o atendimento nas comarcas. 

“Os delegados de polícia foram distribuídos inicialmente para fins de suprir aquelas unidades policiais localizadas em sedes de comarcas e comarcas que não possuíam autoridades atuando com exclusividade”, explica o Delegado chefe da Divisão do Interior, Lanevilton Moreira. 

O evento de posse é uma oportunidade para que a cidade possa vir a conhecer os servidores que atuarão na cidade. 

Alini Simadon é natural de Mondaí, em Santa Catarina e assume o cargo de delegada em Palmas. “As minhas expectativas para o cargo são as melhores. Com essa equipe nova que chegou, pretendemos diminuir e combater a criminalidade”, diz. 

Os novos policiais civis desempenham funções em investigação de crimes, direção de delegacias, interlocução com o Poder Judiciário, lavraturas de flagrantes, operações policiais e condução de inquéritos. Com esse reforço, a expectativa é de respostas muito mais rápidas para a sociedade. 

De acordo com Moreira, com esse reforço de efetivo certamente os trabalhos de polícia judiciária serão potencializados e os resultados qualificados. 

Contratação histórica - A contratação de mais de 400 servidores para compor o efetivo da Polícia Civil do Paraná marca um momento histórico do Estado: todas as 161 comarcas passam a contar com delegados. Ao todo foram chamados, por concurso público, 150 delegados, 200 investigadores, 50 papiloscopistas e 25 escrivães. Destes, 391 concluíram com sucesso o curso de formação e em 2023 passaram a reforçar a segurança dos paranaenses. 

Os novos policiais, oriundos de todos os lugares do País, iniciaram o curso de formação em agosto de 2022 e a formatura ocorreu em dezembro. Durante os meses de aperfeiçoamento, cursaram 80 matérias de conhecimento técnico-operacional, totalizando 1.100 horas/aulas práticas e teóricas. As competências adquiridas proporcionaram a habilitação necessária para atuar em qualquer cidade do Estado. 

LOTAÇÕES – A ordem de escolha da lotação ocorreu a partir de uma média aritmética entre as notas obtidas no concurso e as notas das avaliações teóricas, práticas e de aptidão física realizadas durante o curso técnico-profissional. 

Além da média, dois outros fatores também interferiram na escolha das unidades onde cada profissional vai atuar. No concurso de investigador e papiloscopista, as vagas foram regionalizadas por edital. Por isso, o candidato se inscreveu para uma região específica do Estado. 

As vagas para o cargo de delegado foram direcionadas para as cidades do Interior e da Região Metropolitana – os novos servidores devem trabalhar nestas localidades por, no mínimo, três anos. 

No efetivo da Capital houve um reforço de 39 servidores, sendo 27 investigadores, 10 papiloscopistas e dois escrivães. 

Na RMC, iniciaram as atividades 11 delegados, 45 investigadores, nove papiloscopistas e seis escrivães. 

Nas subdivisões do Interior, o reforço no efetivo ocorre com 281 servidores: 130 delegados, 108 investigadores, 15 escrivães e 28 papiloscopistas. 

PLANO ESTRATÉGICO – A contratação e a formação dos futuros servidores fazem parte do Plano Estratégico 2019-2023 que foi instituído no primeiro mandato do governador Carlos Massa Ratinho Junior, e que busca trazer melhorias tanto para os policiais civis como para a sociedade. Outra conquista histórica do período foi a remoção de todos os presos das delegacias, liberando os policiais civis para sua missão constitucional. Os detentos passaram a ser responsabilidade da Polícia Penal e foram encaminhados para unidades específicas ou penitenciárias.

GALERIA DE IMAGENS